Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

Apresentação

A Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores (LEEC) encontra-se organizada em 180 créditos ECTS. O curso funciona no regime semestral estando prevista a realização 30 créditos ECTS em cada semestre com o funcionamento simultâneo de 5 unidades curriculares. A elevada componente laboratorial na organização do curso assegura ao estudante a aplicação de conhecimentos e de saberes adquiridos às atividades concretas do respectivo perfil profissional. Esta Licenciatura é constituída por 4 ramos: Energias Renováveis e Sistemas de Potência (ERSP); Eletromecânica (EM); Eletrónica e Computadores (EC); e Eletrónica e Telecomunicações (ET – atualmente suspenso, sem novas admissões).

Objetivos

A LEEC está organizada de modo a que os seus diplomados apresentem um conjunto de competências que lhes permitam uma rápida e bem sucedida inserção no mercado de trabalho, onde os saberes adquiridos se ajustam às necessidades do meio empresarial envolvente. Por outro lado, a formação de base não foi descurada, pretendendo-se garantir uma formação de espetro suficientemente alargado, necessária para dotar os diplomados com capacidade para delinear e empreender um desenvolvimento profissional contínuo.

Plano de estudos

Plano de Estudos em vigor

Acreditação

Estado: Acreditado
6 anos de acreditação: De 29 de abril de 2014 até 29 de abril de 2020
Consulte aqui:
Relatório de Autoavaliação
Acreditação A3ES

Saídas profissionais

  • Desenvolvimento de sistemas elétricos e eletrónicos
  • Conceção de unidades de produção, transporte e distribuição de energia elétrica
  • Projeto de automação e acionamentos eletromecânicos
  • Desenvolvimento de sistemas de telecomunicações, planeamento e gestão de redes de computadores
  • Manutenção de equipamentos e sistemas elétricos e eletrónicos
  • Atividade técnico-comercial e assistência pós-venda

Razões para a escolha do curso

  • A profissão de Engenheiro de EEC é atual e desafiante
  • Rápida inserção no mercado de trabalho
  • Área de elevado significado para o desenvolvimento regional e nacional*
  • Forte componente de prática laboratorial presencial*
  • Bom conjunto de laboratórios bem equipados*
  • Os estudantes mostram satisfação com a qualidade da formação dos docentes e com a sua disponibilidade de atendimento*
  • Instituição e curso reconhecidos socialmente, por estudantes, graduados e empregadores, com competências muito relevantes para o tecido empresarial*
  • Excelente empregabilidade dos graduados*

Duração e total de créditos ECTS

3 anos | 180 ECTS

Coordenação do curso

Coordenador de Curso:

Professor Doutor José Luís Estrelo Gomes de Sousa | jose.luis.sousa@estsetubal.ips.pt

Coordenadores Adjuntos: 

Ramo de Eletromecânica - Professor Doutor Nuno Ricardo Pais Costa
Ramo de Eletrónica e Computadores - Professora Doutora Maria Luísa Pedro Brito da Torre Caeiro 
Ramo de Eletrónica e Telecomunicações (sem novas admissões) - Professora Doutora Maria Luísa Pedro Brito da Torre Caeiro 
Ramo de Energias Renováveis e Sistemas de Potência - Professor Doutor José Luís Estrelo Gomes de Sousa

Comissão de Acompanhamento e Avaliação do Curso de Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

Despacho de publicação em Diário da República

Propina anual

Pode ser paga em dez prestações:  consulte regulamentação de propinas

Número de vagas

Consultar despacho aqui

Condições de acesso e ingresso

Regime Geral | Concurso Nacional de Acesso

Condição de acesso: 12º ano ou habilitação legalmente equivalente
Provas de ingresso: (16) Matemática e (07) Física e Química
Fórmula da nota de candidatura: notas do Ensino Secundário (65%) e da Prova Ingresso (35%)
Classificação Mínima: 100 (cem) para a Nota de Candidatura | 95 (noventa e cinco) para a Nota da Prova de Ingresso
Preferências Regionais: 40% vagas, para os alunos oriundos dos Distritos de Beja, Setúbal, Lisboa, Évora, Açores e Madeira

Consulte aqui as condições de acesso específicas para o Regime Geral

Maiores de 23

Consulte aqui as condições de acesso específicas para o Regime de M23

Regimes Especiais

Consulte aqui as condições de acesso a Concursos Especiais, Mudança de Par Instituição/Curso e Reingresso

Pré-requisitos

Não aplicável.

Outra informação

Empregabilidade

95,4%
[Segundo dados disponibilizados pela DGEEC, relativa aos desempregados registados com habilitação superior concluída em 2013, 2014, 2015 e 2016 e diplomados nos anos letivos 2012, 2013, 2014 e 2015, em junho 2016]

Relatórios

Relatório de monitorização 2015-2016

Testemunhos

" A diversidade disciplinar do curso permitiu o desenvolvimento de competências em áreas tão distintas como a Eletrónica, Redes de Computadores ou Informática, tendo assim acesso a uma gama mais vasta de ofertas de emprego. Fator determinante para o sucesso foi a disponibilidade do corpo docente para acompanhar e responder a todas as dúvidas. Como prova da qualidade da formação, está a alta empregabilidade entre os licenciados".

Mário Marques

Diplomado do curso de licenciatura em Engenharia Electrotécnica e Computadores - Ramo Electrotécnica e Computadores Engenheiro de Desenvolvimento na Dynasys – Engenharia e Telecomunicações, SA.


"Com a conclusão da licenciatura em Engenharia Electrotécnica, segue-se uma rampa de aprendizagem íngreme mas perfeitamente tangível, onde as bases académicas traduzem se em feitos diários a nível profissional".

Tiago Antunes

Diplomado do curso de licenciatura em Engenharia Electrotécnica e Computadores - Ramo Energias Renováveis e Sistemas de Potência.


"A escolha deste curso deveu-se ao facto de o mesmo ter uma enorme variedade de conteúdos que, pela sua polivalência, me permitiram concorrer com sucesso a diferentes trabalhos em diferentes áreas de negócio. O conhecimento e experiência que o corpo docente transmite aos alunos são determinantes para o sucesso dos mesmos aquando do início das suas vidas profissionais como jovens licenciados"

João Maçarico

Diplomado do curso de licenciatura em Engenharia Electrotécnica e Computadores - Ramo Electromecânica Diretor de Obra na S.M.M. – Sociedade de Montagens Metalomecânicas, S.A.


" Esta Licenciatura permitiu-me explorar uma área pela qual sempre tive bastante interesse e desenvolver vários projetos que, além da aplicação dos conhecimentos adquiridos, proporcionaram a aquisição de tantos outros; abriu portas para o mundo do trabalho na área das Telecomunicações e deixou o desejo de querer aprender sempre mais, porque se esta área evolui constantemente, há que evoluir com ela".

Cristina Estorninho

Diplomada do curso de licenciatura em Engenharia Electrotécnica e Computadores - Ramo Electrotécnica e Telecomunicações (atualmente sem novas adimissões) Consultora Novabase