Engenharia Biomédica

Apresentação

O Mestrado em Engenharia Biomédica (MEB) é uma parceria entre a Escola Superior de Tecnologia de Setúbal do Instituto Politécnico de Setúbal (ESTSetúbal/IPS) e a Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal (ESS/IPS), e está organizado de forma a proporcionar aos detentores do grau de licenciado ou equivalente a obtenção e aprofundamento de competências sustentadas que permitam o projeto de soluções inovadoras para a melhoria da saúde e bem-estar das populações, devidamente alinhadas com os objetivos da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

A Engenharia Biomédica, representa uma área em franco desenvolvimento e é fundamental ao desenvolvimento e melhoria de equipamentos e técnicas essenciais para o progresso médico. Como tal, os futuros mestres devem ser aptos ao desempenho de novas funções, num mercado em constante evolução.

As principais atividades a desenvolver pelos novos mestres em Engenharia Biomédica necessitam de competências nos domínios da liderança de equipas de investigação e desenvolvimento de dispositivos médicos, equipamentos de saúde, programas informáticos para a saúde associados à gestão da qualidade hospitalar, certificação, serviços de apoio técnico e consultoria. A pesquisa avançada e investigação de novos biomateriais, nanomateriais, nanoestruturas e nanossistemas, e o desenvolvimento de dispositivos médicos inovadores também fazem parte do leque de atividades a desempenhar pelos novos mestres.

Objetivos

O MEB privilegia a formação de profissionais na área da Engenharia Biomédica, com perfil técnico-científico, alicerçado numa formação sólida e multidisciplinar em ciência e tecnologia, associada às componentes biológica e médica, tal como o recomendado pela OMS. Este perfil integra os conhecimentos adquiridos de forma harmoniosa, permitindo a participação do futuro mestre em projetos multidisciplinares, preparando-o para solucionar os novos desafios que se levantam na área médica.

O MEB pretende contribuir para que os estudantes desenvolvam competências para a criação de soluções tecnológicas avançadas que respondam a necessidades de saúde dos indivíduos e populações, nomeadamente:

  • Formular e concretizar, selecionar, ensaiar e controlar a qualidade de:
    • projetos de Equipamentos de saúde para monitorização de funções fisiológicas, assistência no diagnóstico e tratamento de pacientes; 
    • Implantes, órgãos artificiais e próteses ativas e inteligentes, bem como dispositivos médicos controláveis à distância para assistência e tratamento de pacientes; 
    • Biomateriais e processos de manufatura de biotecidos bem como de outras técnicas de regeneração tecidular; 
    • Biossensores; 
    • Sistemas eletrónicos para a aquisição, processamento e transmissão digital de sinais;
    • Nanomateriais, nanoestruturas e nanossistemas; 
    • Abordagens informáticas inovadoras para a compilação e gestão de informação médica; 
    • Fabrico de instrumentação médica; 
    • Fabrico de dispositivos médicos;
    •  Programas informáticos para a saúde.
    • Identificar e analisar perigos e riscos na segurança e saúde do trabalho e para utilizadores de instalações de saúde.
  • Realizar consultadorias técnicas a:
    • Dispositivos e sensores médicos e, em particular, biossensores;
    • Equipamentos de saúde;
    • Sistemas de Informática para a saúde.
  • Realizar o controlo de qualidade, calibração e análise de segurança de instrumentação médica e hospitalar.
  • Compilar e gerir informação médica, através da criação e manutenção de bases de dados.

O MEB pretende formar profissionais capazes de liderar as mais diversas solicitações industriais, académicas e sociais, articulando adequadamente as vertentes científica e tecnológica. No final do ciclo de estudos os novos mestres estarão aptos a integrar o mercado de trabalho, desempenhando funções de consultoria, seleção e supervisão do desempenho de dispositivos médicos, coordenação, chefia, liderança e interface entre os campos da engenharia e da saúde.

Plano de estudos

Brevemente disponível

O MEB é constituído por uma parte escolar (curso de especialização) e uma unidade curricular de Dissertação/Projeto/Estágio
A aprovação nas unidades curriculares que compõem o curso de especialização confere um Diploma de Especialização.
A aprovação em todas as unidades curriculares que constituem o Plano de Estudos confere um Diploma de Mestrado.

Acreditação

Brevemente disponível

Saídas profissionais

Empresas, hospitais, laboratórios, fornecedores e centros de investigação que se dedicam ao desenvolvimento, projeto, fabrico e gestão de dispositivos médicos são contextos em que os graduados poderão aplicar as competências adquiridas.

Razões para a escolha do curso

  • Uma profissão com futuro numa das mais promissoras áreas de crescimento económico;
  • Um corpo docente altamente especializado e metodologias de ensino ativas, centradas no desenvolvimento de soluções para aplicações práticas;
  • Um perfil único e integrador assente nas áreas da Saúde, Biomecânica, Bioeletrónica e Informática para a Saúde;
  • Uma unidade curricular de Introdução ao Projeto em Biomédica, que permite a integração e aplicação dos conhecimentos adquiridos através de projetos realizados em colaboração com empresas na área da biomédica.

Duração e total de créditos ECTS

2 anos | 120 ECTS

Coordenação do curso

Professor Doutor Ricardo Miguel Gomes Simões Baptista | ricardo.baptistanull@estsetubal.ips.pt

Diploma de aprovação do curso

O curso é aprovado anualmente através de edital

Despacho de publicação em Diário da República

Brevemente disponível

Propina anual

Pode ser paga em dez prestações: consulte regulamentação de propinas

Número de vagas

25 | condicional a um número mínimo de 12 matrículas

Condições de acesso e ingresso

Podem candidatar-se ao Mestrado em Engenharia Biomédica:

  • Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal em áreas de Tecnologia ou Engenharia Biomédica, Engenharia Química e Biológica, Eletrotécnica ou Mecânica, bem como a licenciados na área da Saúde e Ciências Naturais;
  • Titulares de um grau académico superior estrangeiro conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha, por um Estado aderente a este Processo;
  • Titulares de um grau académico superior estrangeiro que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado, pelo órgão científico estatutariamente competente do estabelecimento de ensino superior onde pretendem ser admitidos;
  • Detentores de um currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pelo Conselho Técnico-Científico onde pretendem ser admitidos.

Os candidatos à matrícula neste curso são seleccionados pela Comissão Científica do curso, tendo em consideração os currículos académico, científico e profissional.

Mais informações sobre candidaturas AQUI

Finalistas ESTSetúbal/IPS

Podem ainda candidatar-se estudantes finalistas de cursos de licenciatura da ESTSetúbal/IPS, desde que satisfaçam as condições requeridas AQUI.

Pré-requisitos

Não aplicável

Outra informação

Brevemente disponível